O cenário da indústria da moda, com a globalização, intensificou a sua capacidade na transmissão de informações. E não só aumentou a fabricação de itens, mas também o consumidor começou a ter acesso a muitos dados em pouco tempo. Em decorrência dos excessos de consumo e geração de resíduos, ocorreram modificações preocupantes para o meio ambiente e as sociedades.

A fim de reavaliar o direcionamento de mercado em favor de ações socioambientais, empresas de moda estão investigando e aderindo ao “green fashion”. Dentre as diversas técnicas da moda sustentável, uma das mais frequentemente utilizada por designers é o Upcycling, que envolve a reutilização de materiais que estão em desuso, oportunizando o prolongamento da vida útil do tecido.

A realidade vivida por pessoas do 3º mundo desencadeada pelos problemas socioambientais, desperta nas mulheres empreendedoras iniciativas de transformação social. A descrença no mercado de trabalho, com a possibilidade reduzida de crescer e de chegar a cargos de tomada de decisão,  levou mulheres a encontrarem no empreendedorismo um meio para unir propósito e carreira. Diferentemente dos homens, elas estão mais dispostas a se arriscar e estão mais propensas a pensar na sustentabilidade dentro dos negócios.