Precisamos começar ou acelerar o máximo possível a implementação de fato. Então, precisamos fazer ações na área de transporte, habitação e no setor de energia. Precisamos começar a fazer planos e programas muito específicos. Depois de debater, é hora de arregaçar as mangas”, diz Patricia Espinosa, que como chefe do secretariado da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (UNFCCC) supervisiona a implementação do Acordo de Paris de 2015.

A política mexicana e ex-embaixadora do México na Alemanha e na Áustria foi nomeada Secretária Executiva da UNFCCC em maio de 2016. Com diploma em Direito Internacional no Instituto de Pós-Graduação em Estudos Internacionais e de Desenvolvimento na Suíça, Espinosa entrou no Serviço Mexicano de Relações Exteriores em 1981. Ela primeiro serviu na delegação mexicana das Nações Unidas em Genebra e mais tarde em Nova York.

Em 2000 Espinosa foi nomeada embaixadora na Alemanha. Depois de cumprir o mesmo posto na Áustria, foi chamada de volta ao México em 2006 para se juntar ao governo do presidente Felipe Calderón como Secretária Ministra de Relações Exteriores.

Estamos numa situação muito positiva desde a adoção do Acordo de Paris. Há uma lista muito longa de países que ratificaram o Acordo”, disse Espinosa. “Isso significa que existe um apoio político no mais alto nível; e não só isso, mas também de empresas, grupos da sociedade civil, cientistas – todo mundo se comprometendo a ser muito ativo com a agenda que chega do Acordo.

Dado o potencial impacto do WDCD Climate Action Challenge, Espinosa aceitou prontamente o convite para fazer parte do júri internacional que determinará os vencedores.

We need to start with – or to accelerate as much as possible – the implementation on the ground. So we need to do actions in the area of transport, housing, and the energy sector. We need to start getting to very specific plans and programmes, and very specific investment plans as well.After all the talking, it’s time to roll up our sleeves says Patricia Espinosa who as head of the United Nations Framework Convention on Climate Change (UNFCCC) secretariat oversees the implementation of the 2015 Paris Agreement.

The Mexican politician and former ambassador for Mexico to Germany and Austria, was appointed UNFCCC Executive Secretary in May 2016. With a diploma in International Law from the Graduate Institute of International and Development Studies in Switzerland, Espinosa entered the Mexican Foreign Service in 1981. She first served at the Mexican delegation to the United Nations in Geneva, and later in New York.

In 2000 Espinosa was appointed Ambassador in Germany. After fulfilling the same post in Austria, she was called back to Mexico in 2006 to join President Felipe Calderéon’s government as Secretary Minister of Foreign Affairs.

We are in a very fortunate situation since the Paris Agreement was adopted. We have now seen a really long list of countries ratifying the Agreement,’ Espinosa said in March. ‘That means political support at the highest level is there; and not only that but also businesses, groups of civil society, scientists – everybody continues to be very active and engaged with the agenda that arrives from the Paris Agreement.

Given the potential impact of the outcome of the WDCD Climate Action Challenge, Espinosa readily accepted the invitation to be part of the international jury that will determine the winners.