WDCD Live São Paulo 2017 começa após dois dias intensivos de juri

Juntando o maior número de vozes e ideias possíveis

https://www.whatdesigncando.com/wp-content/uploads/2017/12/InternationalJury2017-1.png

Published in Challenge & WDCD by

Pela terceira vez o WDCD passou por São Paulo, onde palestrantes de diferentes partes do mundo se reuniram para mais uma edição que prometia ser absolutamente fantástica. Nos dois dias que antecederam o evento, um juri internacional avaliou os 35 selecionados para concorrer à final do WDCD Climate Action Challenge.

“Fiquei muito feliz quando eu soube deste desafio”, disse a Secretária-Executiva da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (UNFCCC) Patricia Espinosa. Tanto que que ela  aceitou se juntar ao juri do Climate Action Challenge em São Paulo mesmo sabendo que seria logo após três semanas intensas de liderança da COP23 em Bonn (AL).  “No processo de travar as mudanças climáticas, precisamos nos envolver com outros setores”, disse ela. “O desafio do What Design Can Do pode nos ajudar a alcançar outras audiências”. Na verdade, é exatamente isso que o WDCD quer estabelecer: o encontro da comunidade de design com o maior número de vozes e ideias possíveis, para assim, provocar novas soluções para os problemas urgentes do nosso tempo.

Diversidade

Os membros do juri apreciaram também a diversidade entre eles próprios. “Estar neste júri tem sido muito interessante por causa das diferentes experiências que possuímos”, disse Nicole Oliveira da 350.org. “Eu não esperava aprender tanto com nossas discussões. Isso ajudou a ampliar minha visão sobre a questão climática”.

Os designers do juri, por sua vez, incluindo o co-fundador da ZUS Architects, Kristian Koreman, a designer de produtos e autora do The Hidden Impact Babette Porcelijn e Naresh Ramchandani da Pentagram, estavam interessados em ouvir as perspectivas dos ativistas / cientistas e empresários presentes.

Dois dias de longas e intensas discussões finalmente levaram a uma lista de vencedores divulgados no segundo dia do WDCDSP, 23 de novembro de 2017.

O que podemos dizer é que a lista é mais do que satisfatória. Richard van der Laken, co-fundador e diretor criativo do WDCD comentou: “Mais uma vez, nosso desafio mostra que o design não é apenas sobre coisas bonitas. Os projetos vencedores são ousados, empáticos, inteligentes e, acima de tudo, comprometidos com as pessoas e a sociedade. Isso é o que o design deve fazer.”

ótimas mudanças

Lançamos o dia 1 do WDCDSP 2017 com um dia inteiro de conversas e sessões, e muitas momentos de interação. Todos vieram trocar ideias,  se inspirar e, quem sabe, ter um ou dois encontros que levem a conexões mais duradouras. Entre a primeira palestra de Juliana Proserpio, fundadora da empresa brasileira de design thinking Echos e o fechamento do designer britânico Pete Hellicar, ouvimos, entre outros, o designer e educador holandês Jurgen Bey e o arquiteto brasileiro Guto Requena. Teve música das artistas Ekena e Luiza Lian e ao menos nove sessões de ativação onde participantes trabalharam juntos para inspirarem uns aos outros de maneiras novas e inesperadas.

Imagem: juri internacional com (da espequeda para a direita) Babette Porcelijn, Elizabeth McKeon, Nicole Oliveira, Ana Toni, Fred Gelli, Patricia Espinosa, Naresh Ramchandani, Dagan Cohen, Richard van der Laken, Kristian Koreman and Pepijn Zurburg

 

Sign up for our newsletter